Você é viciado em celular?

Eu acordo no meio da noite e, instintivamente, levo a mão até meu celular. Me contenho e olho apenas as horas. Ainda está escuro e, certamente, vou voltar a dormir, mas assim que o celular estiver na minha mão, a memória muscular assume o controle. Antes de perceber, já verifiquei meu e-mail, naveguei no Instagram, passei pelo meu feed do Facebook e voltei para o Instagram. Alerta vermelho: posso ser um viciado em celular.

A porcentagem de usuários de smartphones que realmente seria classificado como viciado é estimada entre 10 a 12%, de acordo com estudos do Centro de Vedação de Internet e Tecnologia. No entanto, em um levantamento de usuários de telefones celulares, especialistas descobriram que cerca de 90% dos americanos se enquadram na categoria de overuse, ou seja, fazem utilização excessiva de seus dispositivos. Um estudo recente também descobriu que 50% dos adolescentes sentem que são viciados em seus aparelhos.

Então, por que os telefones celulares são tão viciantes?

O vício ao telefone celular pode não ter um diagnóstico psicológico oficial ainda, no entanto, ele funciona de forma muito parecida com o vício em jogos de azar.

Os especialistas em toxicodependência tecnológica referem-se aos smartphones como a menor máquina caça-níqueis do mundo. Isso porque os smartphones, assim como as máquinas caça-níqueis, operam em um cronograma de reforço variável. De vez em quando você recebe uma recompensa, uma informação, um texto, um e-mail, uma atualização. Esse é exatamente o mesmo cronograma de reforço que uma máquina caça-níqueis oferece.

Cada uma dessas pequenas recompensas, como textos, curtidas, atualizações de redes sociais, desencadeiam a liberação de dopamina. A dopamina controla os centros de prazer em nosso cérebro. Quando esse produto químico é liberado, a pessoa se sente bem e, com isso, vai querer mais do que quer que esteja aumentando os níveis de dopamina. É a razão pela qual procuramos mais comida e mais sexo. É também a razão pela qual respondemos a uma mensagem de texto rápida com tanta frequência.Tudo isso causa um loop de dopamina no organismo.

Com a internet, o Twitter e as mensagens de texto, as pessoas têm, agora, uma gratificação quase instantânea do seu desejo de procurar. Quer falar com alguém imediatamente? Envie um texto e eles respondem em alguns segundos. Quer procurar alguma informação? Basta digitar no Google. É fácil entrar em um loop induzido pela dopamina. A dopamina começa a procurar, então você é recompensado pela busca, o que faz você procurar mais. Torna-se cada vez mais difícil parar de olhar para o e-mail, parar de enviar mensagens de texto ou parar de verificar seu celular para ver se você tem uma nova mensagem de texto.

Sintomas de Dependência de Telefone Celular

O vício é uma combinação de dois fatores, afirmam especialistas:. Em primeiro lugar, o vício envolve um abuso ou dependência de uma substância ou comportamento (neste caso, uso de tecnologia) que está “além do seu controle e fora do domínio do uso razoável”. Em segundo lugar, o vício vai impactar sua vida de forma negativa, seja sua vida familiar, trabalho, escola, economia ou relacionamentos sociais.

Critérios de dependência:

Aumento da Tolerância: Precisa de mais tempo no seu telefone, tecnologia atualizada ou novos aplicativos para obter sua correção.

Retirada: Sentir-se pouco à vontade ou com ansiedade quando você está longe do seu telefone.

Alteração de humor: usando a tecnologia para alterar seu humor ou mudar seu estado de espírito. Por exemplo, enviando um monte de textos quando você se sente um pouco para baixo.

Como quebrar o vício do celular

Quer você atenda aos critérios para ser considerado viciado em celular, ou queiram simplesmente, reduzir sua dependência emocional da tecnologia, há muitas estratégias úteis para quebrar esse mau hábito.

Prepare seu smartphone usando a tecnologia para limitar o uso. Quer usar menos seu celular? Há um aplicativo para isso. Na verdade, há muitos aplicativos para isso. Se você verifica seu telefone toda vez que você acorda durante a noite, seu sono é ainda mais impactado negativamente. Além disso, quando você acorda e verifica seu telefone antes de sair da cama, você está reforçando o hábito do resto do dia.

Compre um despertador barato e pare de dormir com seu telefone ao seu lado.
Coloque-se em uma dieta digital. Da mesma forma que reduzir sua cintura envolve a quebra de hábitos pouco saudáveis ​​e comer com mais atenção, reduzir o tempo de uso do aparelho requer um autocontrole semelhante.

Quando você quer perder peso, você tem que parar de comer a junkfood. Quando você deseja reduzir o uso do smartphone, você precisa parar de usar os aplicativos de lixo eletrônico. Elimine esses jogos deliciosamente viciantes. Avalie reduzir as redes sociais da maneira como um nutricionista pode sugerir que você reduza os carboidratos.

Experimente sair do seu telefone em casa quando você vai jantar com seus amigos. Desligue o telefone por um par de horas todos os dias no escritório para que você possa trabalhar sem distração. Deixe o seu telefone na outra sala à noite, a fim de passar mais tempo de qualidade com seu parceiro ou filhos.

Isso se chama desintoxicação digital. Se você está aberto a tentar algo mais extremo, faça uma ‘desintoxicação digital’ completa, na qual você passa todo fim de semana com acesso zero à tecnologia. Notifique amigos e familiares com antecedência, desligue seus dispositivos e coloque-os em uma caixa ou uma gaveta e peça a um amigo confiável que altere temporariamente suas senhas para reduzir a tentação. Após a desintoxicação, especialistas sugerem reintroduzir a tecnologia lentamente. Eles juram que uma dieta digital faz maravilhas para se reconectar com o mundo real e melhorar as relações.