O que é dor crônica?

O que é dor crônica? Todas as pessoas já experimentaram algum tipo de dor, seja ela rotineira ou ocasional. Na verdade, a dor é uma reação importante do sistema nervoso que ajuda a alertá-lo para possíveis lesões. Quando ocorre uma lesão, os sinais de dor viajam da área lesada até a medula espinhal e para o seu cérebro.

A dor geralmente se torna menos grave à medida que a lesão se cura. No entanto, a dor crônica é diferente da dor típica. Com dor crônica, seu corpo continua a enviar sinais de dor ao seu cérebro, mesmo depois de uma lesão se curar. Isso pode durar várias semanas ou até anos. A dor crônica pode limitar sua mobilidade e reduzir sua flexibilidade, força e resistência. Isso pode dificultar a realização de tarefas e atividades diárias.

A dor crônica é definida como a dor que dura pelo menos 12 semanas. A dor pode causar uma sensação de queimação e desconforto nas áreas afetadas. Pode ser constante ou intermitente, indo e vindo sem nenhum motivo aparente. Dor crônica pode ocorrer em quase qualquer parte do seu corpo. A dor pode parecer diferente nas várias áreas afetadas.

Tipos mais comuns de dor crônica

Entre os tipos mais comuns de dor crônica estão a de cabeça, dor pós-cirúrgica, dor pós-trauma, dor na região lombar, dor causada por câncer, dor de artrite, dor neurogênica (dor causada por danos nos nervos), dor psicogênica (dor que não é causada por doença, lesão ou dano nervoso).

Causas da dor crônica

A dor crônica geralmente é causada por uma lesão inicial, como uma entorse muscular. Acredita-se que a dor crônica se desenvolve depois que os nervos se danificam. O dano do nervo torna a dor mais intensa e duradoura. Nesses casos, o tratamento da lesão subjacente pode não resolver a dor crônica.

Em alguns casos, no entanto, as pessoas experimentam dor crônica sem qualquer lesão anterior. As causas exatas da dor crônica sem lesão não são bem compreendidas. A dor às vezes pode resultar de uma condição de saúde subjacente, como:

Síndrome de fadiga crônica: caracterizada por cansaço extremo e prolongado que muitas vezes é acompanhado por dor;

Endometriose: um distúrbio doloroso que ocorre quando o revestimento uterino cresce fora do útero;

Fibromialgia: dor generalizada nos ossos e músculos;

Doença inflamatória intestinal: um grupo de condições que causa inflamação dolorosa e crônica no trato digestivo;

Cistite intersticial: uma doença crônica marcada pela pressão e dor da bexiga;

Disfunção da articulação têmpora mandibular: uma condição que causa um clique doloroso, estalando ou bloqueando a mandíbula.

Quem está em risco de sentir dor crônica?

A dor crônica pode afetar pessoas de todas as idades, mas é mais comum em adultos mais velhos. Além da idade, outros fatores que podem aumentar seu risco de desenvolver dor crônica incluem, como ter uma lesão, ter passado por uma cirurgia, ser do sexo feminino ou estar com sobrepeso.

Como é tratada a dor crônica?

O principal objetivo do tratamento é reduzir a dor e aumentar a mobilidade. Isso ajuda o paciente a retornar às atividades diárias sem desconforto.

A gravidade ea frequência da dor crônica podem diferir entre os indivíduos. Então, os médicos criam planos de gerenciamento de dor específicos para cada pessoa. O plano de gerenciamento de dor dependerá de seus sintomas e outras condições de saúde subjacentes. Tratamentos médicos, remédios e estilo de vida, ou uma combinação desses métodos podem ser usados para tratar a dor crônica.

Alívio da dor crônica

Além dos medicamentos que devem ser prescritos por um médico, certos procedimentos, que também devem ser feitos com a orientação de um profissional da área de saúde,podem proporcionar alívio da dor crônica. Alguns deles são a estimulação elétrica, o que reduz a dor ao enviar choques elétricos suaves aos músculos; bloqueio do nervo, que é uma injeção que impede os nervos de enviar sinais de dor ao seu cérebro; acupuntura, que envolve picar ligeiramente sua pele com agulhas para aliviar a dor; cirurgia, que corrige lesões que podem ter cicatrizado indevidamente e que podem estar contribuindo para a dor.

Alternativas de estilo de vida para dor crônica

Além disso, várias opções alternativas, relacionadas ao estilo de vida, estão disponíveis para ajudar a aliviar a dor crônica, como por exemplo fisioterapia, tai chi, ioga, arte e terapia musical, terapia com animais de estimação, psicoterapia, massagem e meditação. O que dor crônica você já sabe então não deixe de iniciar um tratamento caso haja necessidade.