Contato com cães pode impedir alergias em crianças

Por alguns anos, especialistas suspeitaram que ter cães em casa poderia impedir as crianças de desenvolverem certas alergias. Nova pesquisa oferece informações sobre por que algumas crianças expostas a animais de estimação em uma idade precoce parecem protegidas contra alergias e asma.

Um estudo desenvolvido na Universidade da Califórnia, San Francisco, descobriu que o pó coletado de casas onde vivem cães levou ao desenvolvimento de bactérias intestinais que desencadearam uma resposta imune em ratos de laboratório jovens.

Estudos mostram aumento da resistência

No estudo, especialistas descreveram como foram testadas as alergias em ratos pré-adultos. Os roedores que foram expostos ao pó da casa de um dono de cães produziram menos células mucosas e menos células das vias aéreas do que quando foram expostos posteriormente a um alérgeno de barata.

Os especialistas explicam que estão descobrindo que os alérgenos podem ajustar de forma direta ou indireta, a forma como os microbiomas influenciam as células imunes importantes.

Bactérias protetoras

Pesquisadores disseram que os ratos expostos à poeira produzida nos pelos de um cão tinham um tipo de bactéria em suas tripas, chamadaLactobacillusjohnsonii. Ambos os grupos de ratos foram então protegidos contra o alergênio da barata, mas aqueles que foram expostos à poeira real melhoraram.

Os especialistas acreditam que isso significa que a poeira do cão provavelmente leva ao crescimento de muitos tipos diferentes de bactérias no intestino. Eles esperam que pesquisas futuras levem a uma melhor compreensão de como o Lactobacillus Johnsonii protege as vias aéreas. Também pode ajudar na identificação de outras espécies bacterianas que fornecem proteção.

Contato com animais deve começas cedo

Segundo os pesquisadores, o objetivo a longo prazo é aproveitar esses estudos para desenvolver comunidades refinadas de bactérias que podem ser usadas terapeuticamente para tratar ou prevenir contra a asma alérgica em seres humanos.

Os dados anteriores mostraram que as crianças expostas aos cães no início da vida – e os gatos em menor grau – são menos propensas a desenvolver asma alérgica. A teoria é que os cães introduzem organismos do exterior em casas, expondo crianças a germes e bactérias que, de outra forma, não poderiam experimentar até mais tarde na vida.

Os especialistas esperam poder fazer mais estudos a fim de provar que as bactérias se originam do ambiente externo e que as mesmas espécies colonizam o intestino humano. Vale ressaltar que a proteção referida se dá no início da vida da criança em contato com os cães, por isso é mais complexo do que simplesmente ter um animal de estimação no lar, o momento da exposição da criança ao animal de estimação é fundamental.